American Trotter, a raça por trás do nome!

Pouco conhecida por aqui, a American Trotter é uma raça diferente de cavalos, vale a pena conferir este artigo até o fim!

Por Equipe Cavalos do Sul

16/01/2018

Há aproximadamente duzentos anos atrás, um puro sangue inglês chamado Messenger, importado da Grã-Bretanha, se tornaria o ancestral de uma nova raça de cavalos nos Estados Unidos, a Standardbred, popularmente conhecida como American Trotter ou American Standard. Além de produzir cavalos trotadores (trotters), a raça inclui também os andadores (pacers).

O nome Standardbred foi criado em 1879 e veio do critério necessário para que os animais fossem registrados no “Stud Book” (livro de registros), onde os cavalos precisavam correr uma milha (1.6km) no tempo padrão (Standard) de 2min 30s. Aqueles que não conseguissem não eram registrados. Com o passar do tempo e o melhoramento da raça, este tempo foi reduzido para 1min 50s.

Sua altura é de 1,50m a 1,70m, seu peso é de 360 a 450kg e sua pelagem varia de baio, preto, castanha e alazão, embora sejam admitidas todas as colorações. Com a cabeça reta e testa larga, o pescoço levemente arqueado possui o corpo longo, ombros fortes, auxiliando em passadas mais longas.

Ficaram conhecidos no mundo por serem muito habilidosos em corridas de arreio, já que são cavalos musculosos, sólidos, inteligentes e rápidos.

As corridas levam o mesmo nome da raça, e os animais são tratados como verdadeiros atletas. Controlados por jóqueis, que tem a responsabilidade de conduzi-los durante o percurso.

Seu temperamento calmo e doce modifica-se dentro da pista, onde o cavalo se torna bastante competitivo, demonstrando grande vitalidade e sempre buscando ficar a frente dos demais.

Ao participarem das corridas de arreio, os cavalos trotadores movem as patas em pares diagonais, as patas dianteiras direita e esquerda avançam junto, o mesmo acontece com as traseiras. Já o pacing é concentrado no movimento lateral, onde as patas dianteiras movimentam-se equiparadas as traseiras do mesmo lado. E não para por aí, a raça também consegue executar outros andamentos equinos, como galope.

Nos Estados Unidos as corridas de “trotters” e “pacers” são separadas, já que são modalidades diferentes. Que se tenha notícia, o recorde mundial no trote pertence ao cavalo Prakas, que em 1982 percorreu uma milha em 1min 53s, e o recorde mundial de pacing pertence a Niatross, que em 1977 percorreu uma milha em 1min 49s.

A habilidade dos Standardbred em trotar e marchar com excelência tem origem em uma mutação genética, derivada do gene DMRT3 responsável pela medula espinhal, que por sua vez é responsável pela coordenação dos movimentos do animal.

Engana-se quem acha que depois de aposentados estes animais não tem mais serventia, são cavalos conhecidos por serem os mais rápidos em trote do mundo e por essa razão são muitas vezes usados para atualizar outras raças ao redor do mundo. Além disso, são utilizados em shows, e são os principais cavalos que o povo Amish utiliza para puxar suas carroças.

No Brasil a raça ainda não é popular, o que está mudando, já que a Argentina começou a reproduzir Standardbred e comercializar por aqui.

A raça está em constante crescimento, e espalhando-se pelo mundo, pois são animais flexíveis, adequando-se a varias práticas além das corridas as quais se destinam.

Posts Relacionados

© 2019 Cavalos do Sul