Você está em: Página Inicial > Artigos > O passado e o presente das ferraduras
Curiosidade
Publicado em 08/03/2018 Comentários

O passado e o presente das ferraduras

A ferraria é uma arte cujas origens se perdem na noite dos tempos.

A ferraria é uma arte cujas origens se perdem na noite dos  tempos. Desde que o homem empreendeu a conquista do cavalo, os cuidados com os cascos (pés) de sua montaria logo se impuseram  como uma necessidade absoluta. Por mais de 2.000 anos, diferente  tipos de proteções tem sido usadas para proteger os cascos do cavalo. Inicialmente usava-se sandálias feitas de grama trançada. Genghis Khan o famoso líder mongol precisando melhorar a mobilidade  de sua cavalaria evoluiu para a utilização de couro, que através de um tratamento específico proporcionou durabilidade e alto poder  de fixação ao casco.
Os gregos contribuíram com a invenção da hipo-sandália que se constituía em chapas de ferro presas por tiras de couro.
Os Celtas, que eram habilidosos com o ferro descobriram  que era possível segurar as ferraduras nas patas de um cavalo inserindo pregos (cravos) na área insensível do casco. Seguindo-se a descoberta dos cravos de aço para segurar o encaixe ao casco do cavalo. Mas, elas eram usadas mais especificamente em duas situações; quando o cavalo apresentava manqueiras e havia o costume de os chefes de estado usarem as ferraduras como objeto de decoração  em seus cavalos. Como exemplo clássico Nero, o imperador romano que decretou  que seus cavalos usassem  ferraduras  de prata  e  os  de sua 2ª esposa Poppaea Sabrina de ouro. 
As ferraduras hoje em dia podem variar no design e no material, além das de uso normal temos as ortopédicas e corretivas.
Ferraduras leves de alumínio são usadas para cavalos de  corridas. O ferrageamento corretivo ajuda a reduzir torções nos ligamentos e tendões, causadas pela má conformação (aprumos). Pode  também minimizar o efeito de um ferimento e ajudar no processo curativo protegendo as áreas sensíveis.

Não podemos deixar de citar a importância do uso da radiografia no diagnóstico de afecções da podologia equina, e na relação  entre a 3ª falange e a caixa córnea (casco).

Artigo Revista Acontece sul, Deolir Dall"Onder, 18 de Dezembro de 2012

Artigos que você possa estar interessado:

Deixe seu Comentário: