Você está em: Página Inicial > Artigos > Cavalos crioulos chilenos
Cultura
Publicado em 22/03/2018 Comentários

Cavalos crioulos chilenos

Por razões de ordem histórica e econômicas, o Chile sempre possuiu uma estrutura rural melhor e consolidada do que seus países vizinhos.

Por razões de ordem histórica e econômicas, o Chile sempre possuiu uma estrutura rural melhor e consolidada do que seus países vizinhos. Ainda em1820 o Chile enviou cavalos da raça pura chilena para o rei Jorge IV da Inglaterra.

A introdução das raças P.S.I. e do Árabe em doses controladas e com cuidado influenciou muito o tipo morfológico do cavalo crioulo chileno. Já em 1844 os criadores chilenos se reuniram para formar a sua associação e começaram a selecionar os cavalos pela função, sendo considerados precursores nisto. A partir de 1946 criaram regras para o “rodeo Média-Luna”, que exigia um crioulo com características funcionais. Disto resultou o atual cavalo crioulo chileno.

A Média-Luna é uma pista oval em formato de meia lua, composta por nove provas. A maioria de habilidade e manejo, além da esbarrada e o“volupie”, semelhante à figura do spin (o cavalo gira muito rápido sem sair do lugar) do Quarto de Milha. São interessantes duas provas, uma que ensina o cavalo ficar imóvel, caso o cavaleiro venha a cair ou veja alguém caído. Outra é galopar de lado, nessa prova dois cavaleiros correm atrás da rês com a finalidade de imobilizá-la contra a cerca da meia lua (média luna).

Também no ano de 1946 o Chile exporta para a Argentina dois excelentes “padrilhos”, os garanhões Deseado de pelagem baia, nascido em 1922 e Sectário de pelagem tordilha, com 1,50 de cernelha, nascido em 1929.

A partir de 1970 os gaúchos intensificam a importação dos cavalos crioulos chilenos. Vieram inicialmente La Invernada Aniversário (primeiro cavalo chileno a cobrir no Brasil) e depois Tren Tren Arrebol, pai de dois ilustres reprodutores, Pozo Azul Chacao e do grande e legendário La Invernada Hornero (foto). Além de Trongol Pilpilco e Santa Elba Señuelo. Destaque para Santa Elba Comediante apelidado de “Cavalo Motor”, por sua funcionalidade. 

Sem dúvida, La Invernada Hornero, (Filho de Tren Tren Arrebol e Aculeo Nutria), nascido em 08/11/71 e morto em 25/8/1997, foi o cavalo mais pontuado do Registro de Mérito da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) e aparece como recordista absoluto de filhos vencedores. Muitos são os feitos de seus filhos. Entre outros, podemos citar que Hornero é recordista na Expointer por dois recordes, o primeiro é o de por duas vezes ser o pai do grande campeão e da grande campeã nos anos de 1996 e 2000. E outro recorde como pai, foi o de por três vezes ter apresentado na Expointer, o grande campeão, o reservado de grande campeão e o terceiro melhor nos anos de 1994, 1995 e 1999. É também, pai do fantástico Nobre Tupambaé e de Itaí Tupambaé, Entrevero Charrua, Butiá Arunco, Faceiro do Junco, Bt Bailongo e outros.

A reconhecida genéticado seu sangue ainda é um sucesso nas pistas de provas e de julgamentos, sua performance é inédita. A raça crioula brasileira pode ser dividida entre a era pré e pós Hornero. Sua genética constitui um patrimônio de valor imensurável.

Hornero foi um cavalo fantástico, de extrema nobreza, força e bom temperamento. Referência da raça e cavalo base do moderno crioulo brasileiro.

Artigos que você possa estar interessado:

Deixe seu Comentário: