Você está em: Página Inicial > Artigos > Água para os cavalos
Saúde
Publicado em 18/02/2015 Comentários

Água para os cavalos

A importância da água para os equinos.

Agua

O requisito mais importante para o esforço físico do cavalo é a manutenção de um equilíbrio aquoso apropriado ao corpo.

Além da água bebida, os cavalos obtém, também, a água contida nos alimentos e a água metabólica, formada pela oxidação de proteínas, carboidratos e gorduras no organismo.

As vias principais de perda de água pelo organismo são: a urina, as fezes, o suor e a respiração. Quando os animais não dispõem de água diminui a quantidade de água perdida com as fezes. A diarreia determina uma perda notável de água e pode conduzir a uma desidratação grave.

A quantidade de água necessária para um cavalo em repouso e mantido em ambiente fresco é de 15 a 20 litros ao dia.

Contudo, essa quantidade pode variar principalmente, de acordo com os seguintes fatores:

  • Quantidade de água no alimento ingerido – vários cálculos indicam que o cavalo necessita, aproximadamente de 2,5 a 5 litros de água por kg de substância seca consumida.
  • Temperamento e umidade ambiental – o aumento de temperatura eleva a necessidade de água.
  • Atividade – um trabalho moderado pode aumentar a necessidade de água em 60 a 80%, sobre a quantidade em repouso. O trabalho pesado pode elevar a necessidade para 120%.
  • Lactação – as éguas, no último terço da gestação, bebem de 8 a 10% a mais do que as não gestantes.

Agua

Foto: Reprodução/Nel Paese Dei Cavalli

Como medida de caráter prático, certifique-se que o animal dispõe de água de boa qualidade o tempo todo. A única exceção feita a essa regra de livre escolha é que, após o exercício, o cavalo deve ser refrescado antes que lhe seja permitido beber à vontade. A água fria dada ao animal quente e cansado pode causar cólicas e aguamento. No entanto, durante o exercício, é permitido ai cavalo beber frequentemente e em quantidade moderada. O consumo de volumes grandes deve ser evitado por causa da grande diferença entre as pressões osmóticas da água e do sangue. Depois de exercícios prolongados, o cavalo deve descansar ou pastar 60 minutos antes de beber água. Só depois da água é que deve receber grãos.

O primeiro efeito da ingestão inadequada de água é o decréscimo na ingestão da ração; a este efeito, segue-se a diminuição da atividade física e da qualidade do trabalho. Os cavalos diminuem a ingestão de água nas seguintes situações:

  • Pouca quantidade disponível;
  • Bebedouros de difícil acesso;
  • Água congelada ou muito quente;
  • Água de baixa qualidade (suja, salobra, etc).

O cavalo é muito exigente quanto a qualidade de água que bebe e a bebe sempre muito lentamente.

Artigo escrito por Deolir Dall’Onder para a Revista AconteceSul, ano XII, número 131. (Centro Hípico Rio Vermelho)

Artigos que você possa estar interessado:

Deixe seu Comentário:

Comentários:

Ruth - 28/12/2017

Aqui na praia do Cassino o que vejo é pasto e nem um bebedouro de água para os cavalos e gado, eles deixam os cavalos na seca mesmo, vergonhoso por se tratar de um povo que diz amar os cavalos, uma grande mentira eles não cuidam nem dos cachorros que tbm passam sede!!

Rangel perin - 31/03/2017

Muito importante quem segue esses passo para cuidar dos cavalos ele e um animal vem sensível.

DOMINGOS ARAUJO - 24/06/2016

BOM DIA A ÁGUA MAGNETIZADA ALKALINIZADA A MESMA ELIMINA TODA ACIDEZ PODE EVITAR QUE O CAVALO TEM COLICA MEU FILHO PERDEU O CAVALO DELE DE VAQUEJADA AGORA RECENTE, PRA AGENTE FOI UMA PERDA MUITO GRANDE. UM GRANDE ANIMAL COM 4 ANOS DE VIDA, JÁ ESTAVA SE DESTACANDO MUITO BEM NAS PISTAS COMO AMADOR GANHOU DOIS LINDOS TROFEU!!!!!!!!!