Você está em: Página Inicial > Artigos > A Personalidade do Cavalo-Parte 1
Curiosidade
Publicado em 08/03/2018 Comentários

A Personalidade do Cavalo-Parte 1

O cavalo sendo herbívoro, não garante sua subsistência com a caça a outros seres vivos.

De todos os animais que o homem domesticou, o cavalo é, sem dúvida, o mais importante.

O cavalo  sendo herbívoro, não garante sua subsistência com a caça  a outros seres vivos. Livres na natureza eles pastam até 16 horas por dia, devido ao baixo teor calórico de sua alimentação natural. E necessitam armazenar energia para usá-la quando necessário.  Cavalos  de manada pastam em geral a 8 km a partir de ponto que costumam beber.

Seus hábitos não o qualificam para o ataque, ao contrário, ele é um animal classificado como presa.  As suas armas de defesa são poucas.

    a) Mordida- seu maxilar ao morder (geralmente os garanhões) produz um sulco profundo. Levando-o a corpo a corpo Incerto, geralmente o cavalo se utiliza desse meio entre eles, raramente ele utiliza para atacar um humano.

    b) Coices- devido ao seu campo de visão lateral, que lhe permite uma visão de 350 graus, o cavalo projeta um coice certeiro. Para repetir, ele é obrigado a realizar um apoio sobre anteriores. Caso o alvo se desloque, o cavalo procura uma nova posição, permitindo que nesses intervalos a vítima se defenda.

   c) Fuga- este sim é sua arma de defesa, suas pernas são projetadas para desenvolver  velocidades e podem alcançar uma velocidade de 60km/h em poucos segundos.

A personalidade de cavalo é uma resultante de hereditariedade, de idade, do maneio, da temperatura, do seu sistema genital e endócrino.

A manada é uma grande família, há animais que estabelecem dominância sobre outros. Os mais jovens se juntam aos grupos de cavalos mais velhos e são por eles dominados.  Dentro do grupo se estabelecem relações de afinidade (madrinhar). Se um deles morre ou é levado a outro estabelecimento, os outros podem demonstrar sinais de desgosto. Um cavalo pode obedecer ordens até de crianças, porque aceita ser dominado por um humano, como seria por um membro da manada. Eles precisam ser liderados.

Quando um cavalo cumprimenta outro que lhe seja estranho, faz de frente. Ambos querem ver-se com clareza e saber que não podem ser escoiceados pelo outro.

O cavalo é um animal socialmente coletivo, precisa de companhia e se comunicar com outros membros do grupo. Necessitam apenas transmitir emoções básicas e estabelecer uma hierarquia de dominância.

Quando uma cavalo morde outro, pode significar apenas imposição de hierarquia.

Está demonstrando que é ele quem manda.

Se tentar morder o cavaleiro, não permita. Dê-lhe uma corretivo na hora, pode ser grito, ou uma expressão de força.

Artigo escrito por Deolir Dall’Onder para a Revista Acontece sul, ano XII, Número 127.

Artigos que você possa estar interessado:

Deixe seu Comentário: